Celular sem bateria? Aposte no power bank

A gente sabe que o celular acabou se tornando quase que uma parte do ser humano, não é verdade? Estamos com ele o tempo todo, registramos momentos, usamos aplicativos, conversamos com outras pessoas. E ficar sem bateria pode ser algo bastante incômodo! 

É nessas horas que  um power bank – os popularmente conhecidos carregadores portáteis – podem salvar o seu dia.    

Pode parecer até um roteiro de ficção científica, mas sabia que além de práticos, os power banks apresentam segurança também contra roubo de dados? Pois é. Por se tratar de um dispositivo em rede fechada – sem qualquer tipo de processador ou memória interna,  eles estão bem menos suscetíveis à possibilidade de instalação de um malware.  

E nós, que queremos ao máximo que você tenha uma vida mais leve, sem preocupações, decidimos contar um pouco melhor como um power bank funciona. Assim, pelo menos você evitar a dor de cabeça de ficar sem bateria!

Conversamos com Thiago Miashiro, gerente de produto da Anker, fabricante de power banks certificada pela Apple, para entender melhor alguns mitos e verdades!

Pier: Um power Bank oferece mais segurança na hora de recarregar a bateria de um dispositivo móvel?

Isso é mito. O fato de você carregar pela tomada ou por um carregador portátil não faz tanta diferença. O que o usuário precisa se atentar é se tanto o carregador quanto o power bank possuem certificados da Anatel. Há muitas pessoas que não sabem disso. E pode parecer uma coisa simples, mas há quem não saiba que carregador de parede precisa ter esse certificado, que power bank precisa também ter o certificado.

O que acontece é que tem uma infinidade de opções, principalmente quando você entra em marketplace tem muita importação ilegal. Vem um power bank super barato, que não possui toda a tecnologia e que não foi certificado para proporcionar segurança para o celular.

Pier: Quais os cuidados que o usuário deve ter para preservar o power bank?

Algumas dicas que a gente dá para baterias no geral é não deixar o power bank ou a própria bateria de celular zerada. Temos alguns estudos aqui que mostram que o ideal é sempre recarregar a partir de 25% para otimizar a duração de carregador. Outra coisa importante é que tem gente que acaba utilizando o power bank e o carregador na tomada, por exemplo. Você coloca seu power bank para carregar e já liga o celular para carregar no power bank. Por favor, não faça isso! É super perigoso e pode danificar tanto a bateria de celular como a bateria do power bank. Agora, o power bank ser a sua fonte de energia e usá-lo diversas vezes durante o dia não há problema.

Pier: Celulares que não são de última geração tendem a “viciar” a bateria com o uso frequente de power bank?

No geral é um mito, a não ser que se trate de um celular super antigo e que a tecnologia de bateria seja mais antiga e essa questão de viciar acabe impactando. De 5 anos para cá isso não acontece mais.

Pier: Quais são as tecnologias para bateria e modelos com que a Anker trabalha no momento e quais as recomendações de uso?

Hoje temos quatro produtos. O inicial tem capacidade de 6700 mAh. Os demais modelos são de 10000mAh, 13000mAh e 20000 mAh , esses dois últimos com duas portas de carregamento. O que mais nos atentamos é a questão da capacidade e isso vai depender do seu uso. Um power bank com 6700 mAh deveria ser suficiente para carregar seu celular uma ou duas vezes, considerando que, na média, uma bateria de um celular tem 3000mA.

Se você está carregando o celular e jogando um jogo muito pesado ao mesmo tempo em que carrega, está gastando a bateria e, por isso, pode chegar a não carregar duas vezes totalmente.  A recomendação é que, caso precise ficar um longo período, seja um uso mais pesado, use um power bank de 13000 mAh, que inclusive possui duas portas para carregar o celular e um tablet ou, ainda, para longas jornadas, um power bank de 20000 mAh.

Deixe uma resposta