IMEI: O que você precisa saber?

Você já ouviu falar sobre “IMEI”? Pois saiba que quando um membro da Pier é furtado ou roubado, uma das primeiras providências que deve tomar é o bloqueio dele. E não é à toa que pedimos isso, já que o IMEI (sigla para Identificação Internacional de Equipamento Móvel) é um código único e global que identifica cada celular internacionalmente. Ou seja, é quase o RG de um celular! Ah, e ele também vale para identificar tablets e outros equipamentos eletrônicos.

O que é importante saber sobre o IMEI — e muitas vezes nos perguntam aqui na Pier — é que sempre que um celular é furtado, roubado ou perdido é preciso informar este número no Boletim de Ocorrência para que o aparelho deixe de ter acesso a funcionalidades importantes, como fazer e receber chamadas, ou seja, para ser bloqueado.

Para achar o IMEI do seu smartphone você pode:

  • procurar na caixa do celular
  • procurar um adesivo que fica na bateria
  • digitar *#06# no celular e apertar a tecla para ligar

Procedência

Desta forma, quando você compra um celular usado, por exemplo, já pode saber, caso o IMEI tenha sido bloqueado, se este celular é provavelmente fruto de um roubo. Basta checar se o IMEI gerado é o mesmo que está na caixa ou na bateria do aparelho. Depois de bloqueado o IMEI, basta pedir o bloqueio do chip e do aparelho para a operadora.

Ah, vale entender outro ponto importante também: Segundo a Anatel, celulares que utilizam mais de um Simcard possuem um IMEI para cada chip, sendo necessário verificar cada um dos IMEIs. No site da Agência você pode checar a situação do seu celular e verificar se ele está regular ou irregular no mercado, ok?

Projeto Celular Legal

A Anatel tem um projeto chamado Projeto Celular Legal, através do qual trabalha no combate ao uso de aparelhos celulares roubados, furtados ou extraviados, em parceria com as prestadoras de telefonia móvel, a Polícia Federal e as Secretarias de Segurança Pública dos estados. Com essa parceria, desde maio de 2016, o consumidor pode solicitar o impedimento do seu aparelho móvel que tenha sido roubado por meio da central de atendimento das operadoras ou diretamente nas Delegacias de Polícia dos estados que já aderiram ao projeto.

Marcações:

Deixe uma resposta