Precisamos falar sobre a criação de unicórnios

Você já deve ter ouvido falar em unicórnios. Não aqueles bichinhos raros da mitologia, mas as startups avaliadas em mais de 1 bilhão de dólares pelo mercado. No Brasil, são 10 até agora. Entre elas a 99, o Nubank, a Stone e o Quinto Andar.

*De acordo com a ABStartups, atualmente o Brasil tem mais de 12.760 startups mas apenas 10 chegaram ao desejado status de unicórnio. Então, ficamos muito felizes com o status de potencial bebê unicórnio.

Embora muita gente pinte na imaginação lindas figuras sobre os unicórnios, a verdade é que a construção de uma empresa que cresce de forma tão acelerada não é nada fácil e aqui na Pier a gente gosta de lembrar que não existe jogo ganho. Por isso, damos muito valor a cada fase que passamos e a cada novo pedacinho de Pier que a gente constrói.

Mesmo assim, é claro que ficamos muito felizes por termos sido citados na Tracxn como um potencial candidato a futuro unicórnio. A Tracxn é um canal super relevante, uma espécie de plataforma que pesquisa este mercado e, neste mês de janeiro, lançou um especial relacionado às startups brasileiras.

O que diz o texto

O texto explica que o Brasil é a maior economia da América Latina e conta com um ecossistema de startups que se apóia em fatores-chave, como acesso aos maiores mercados da região, iniciativas governamentais como o “Startup Brasil” e a disponibilidade para encontrar talentos em universidades renomadas como a USP e a Federal de Minas Gerais. 

A gente foi citado entre os “minicorns”, empresas que merecem ser observadas com atenção porque trabalham com base em crescimento acelerado, levando rapidamente o negócio para outros níveis. 

Pier em crescimento acelerado

Nosso crescimento atual é de cerca de 20% ao mês e em apenas 2 anos já temos mais de 12 mil membros em nossa comunidade. Além disso, estamos prestes a expandir nosso serviço para o mercado de automóveis, o maior mercado de seguros do país. 

Por que “unicórnio”?

A palavra “unicórnio” foi escolhida exatamente por se referir a algo extremamente raro. Quem inaugurou esse termo foi a investidora Aileen Lee, do fundo Cowboy Ventures, que começou a usá-la em 2013 em um artigo no TechCrunch para descrever as empresas que destoam do comum e conseguem escalar rápido. 

Um unicórnio de personalidade

Com certeza, o fator comunidade sempre foi e ainda é muito decisivo na história da Pier. A gente fica muito feliz em poder dividir a construção da Pier com vocês porque ninguém melhor para celebrar os dias de glória com a gente do que aquelas pessoas que conhecem tão bem os nossos dias de luta.

Por aqui, seguimos com o empenho em criar um potencial unicórnio. Mas, não qualquer unicórnio: um que quer chegar lá com um rastro de atendimentos excepcionais e um legado de transformação positiva na indústria.

Vamos juntos?

2 comentários em “Precisamos falar sobre a criação de unicórnios”

  1. Oi, no começo do texto é informado que o valor para ser considerado unicórnio é de 1 bilhão de dólares (usd) e na imagem que mostra o que é necessário para ser considerado unicórnio diz R$1 bilhão.

    Fora isso, sorte!

Deixe uma resposta