seguro dpvat

Seguro DPVAT substitui um Seguro Auto?

Seguro DPVAT substitui um Seguro Auto?

Segundo um levantamento da Seguradora Líder, mais de 289 mil indenizações do DPVAT foram pagas às vítimas de acidentes de trânsito e seus beneficiários de janeiro a outubro de 2019.

Mas você sabe o que é o Seguro DPVAT e o motivo dele não substituir um Seguro Auto? Continue a leitura para descobrir:

Seguro DPVAT

Quem tem carro sabe que todo ano precisa pagar o Seguro DPVAT (Seguro por Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestre), além do IPVA. A administradora desse seguro é a Seguradora Líder, uma empresa privada fiscalizada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão federal que também supervisiona todo o mercado de seguros.

DPVAT é um seguro obrigatório e serve para indenizar qualquer vítima de acidentes de trânsito, seja motorista, passageiro do veículo ou pedestre. Toda pessoa que sofrer um acidente no trânsito, causado por um veículo terrestre, tem direito à indenização em caso de morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas médicas, tudo mediante a análise.

Retornam para a União parte do valor recolhido, sendo:

  • 45% para o Sistema Único de Saúde (SUS), para custear a assistência médico-hospitalar às vítimas de acidentes de trânsito; e
  • 5% para o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). O objetivo é que esse valor seja usado em campanhas e programas de educação e prevenção de acidentes de trânsito.

Segundo a Líder, entre janeiro e outubro de 2019, R$ 852,4 milhões foram para o SUS e R$ 94,7 milhões para o Denatran.

O processo para receber o seguro é bem simples e não precisa da ajuda de terceiros. O melhor é fazer você mesmo para evitar fraudes e pagamento de taxas desnecessárias.

Em caso de invalidez permanente ou reembolso de despesas médicas, a própria vítima do acidente pode acionar o seguro. Em caso de morte, o cônjuge ou os herdeiros legais podem pedir a indenização.

Acionar o DPVAT

Para acionar o DPVAT você deve procurar o posto de atendimento mais próximo e ter em mãos alguns documentos que mudam de caso para caso:

  • Morte: certidão de óbito, Boletim de Ocorrência e documento que comprove o parentesco com a vítima do acidente.
  • Invalidez permanente: Boletim de Ocorrência e laudo do Instituto Médico Legal que descreva as lesões da vítima.
  • Despesas médicas: Boletim de Ocorrência com o nome do hospital, ambulatório, ou médico assistente que prestou o primeiro atendimento à vítima, além de algum documento que comprove que os custos com o atendimento da vítima de acidente envolvendo veículo terrestre e os comprovantes de pagamento dos custos.

Porque o DPVAT não substitui um seguro auto?

Como podemos ver, o Seguro DPVAT tem um objetivo diferente do seguro de automóvel.

O DPVAT será utilizado para indenizar os danos à pessoa em casos de acidentes e não estão cobertos:

  • Danos materiais (roubo, colisão ou incêndio de veículos);
  • Acidentes ocorridos fora do território nacional;
  • Multas e fianças impostas ao condutor ou proprietário do veículo e quaisquer gastos decorrentes de ações ou processos criminais.

Portanto, ele não substitui o seguro auto, pois, as coberturas são diferentes. Cada seguro auto pode ter coberturas distintas acordadas antes da contratação.

Se está na fase de cotar seguro auto, conheça a Pier e tenha mais facilidade na hora da contratação e pagamento do seu seguro.