Blog da Pier » Seguro RCF é uma boa opção ou apenas mais despesa?

Seguro RCF é uma boa opção ou apenas mais despesa?

Quando analisamos pelo ponto de vista financeiro, ter um seguro requer um investimento de capital a cada mês. E quando ele possui Responsabilidade Civil Facultativa, é possível que a mensalidade seja um pouco maior. Confira nesse texto se vale a pena, financeiramente falando, ter um seguro com RCF.

por Time Pier
Criado em

5 min de leitura

Segurês
0
(0)

Feito para levar mais tranquilidade e praticidade para todos os momentos, por meio do seguro você evita diversos problemas à medida em que tudo o que você precisar pode ser resolvido apenas acionando a empresa que você contratou os serviços.

Mas quando analisamos a questão de ter mais tranquilidade no seguro para veículos, não podemos deixar de lado a questão da proteção contra terceiros. Afinal, as chances de causar um acidente no trânsito são altas e, se isso acontecer, você é o responsável por pagar pelo conserto de todos os envolvidos no ocorrido.

Porém, já que esse tipo de cobertura adicional pode gerar algumas dúvidas nas pessoas, fizemos esse texto para explicar se vale a pena ter ele, principalmente quando analisamos do ponto de vista financeiro, sem pesar no seu orçamento mensal.

Então se você está em incerto se deve assinar com essa opção ou não e quer saber mais sobre o assunto, continue lendo esse texto e tire todas as suas dúvidas!

 

O que torna o seguro RCF interessante?

Só pelo fato de tirar a obrigação de arcar sozinho com os custos de todos os envolvidos, se você gerar um acidente de trânsito, o seguro RCF é uma das melhores formas de evitar diversos prejuízos e problemas financeiros.

Isso é importante quando analisamos que você não pagará somente pelo conserto do outro veículo, mas sim por todos os danos materiais, físicos, morais, estéticos e prejuízos devido a interrupção de trabalho, seja de uma empresa ou de um profissional liberal.

E se mais de uma pessoa for impactada pelo acidente, você deve pagar isso para todas elas, isso sem contar também o prejuízo do seu carro com sinistro. Logo, pode ser um valor total muito alto, o que pode – agora sim – pesar no seu orçamento se você não tiver essa cobertura disponível.

 

Tudo bem, mas se o meu plano tiver o RCF, o que muda?

Bem, isso é muito simples. Se a sua seguradora de veículos oferece essa cláusula adicional no contrato e você causar um acidente enquanto está no trânsito, tudo o que você precisa fazer é pegar os dados dos outros motoristas, acionar a empresa, explicar o que aconteceu e enviar os dados das outras pessoas.

Com isso em mãos, a seguradora entrará em contato com cada um deles para enviar uma indenização referente ao ocorrido, e tudo está resolvido, sem maiores problemas para ninguém.

 

Impactos dessa cobertura no seu seguro

Quando falamos sobre o impacto do seguro de carro com essa assistência, devemos lembrar que ele é um serviço de proteção para danos materiais, morais e corporais causados a terceiros, sempre de forma involuntária, como é o caso de um acidente de trânsito. Se isso acontecer, o responsável pelo incidente é obrigado por lei a pagar pela reparação, dentro do que citamos anteriormente que deve ser restituído.

Logo, o principal efeito é o de você não ter que arcar com tudo sozinho, o que poderia gerar uma grande perda de capital. Somado a isso, se após o acidente ocorrer algum processo judicial, ou extrajudicial, com o RCF você fica livre das despesas com advogados, já que fica a cargo da seguradora também. Ou seja, ela não somente quita a reparação para com os envolvidos no acidente que você causou como também faz com que você não precise pagar por advogados e indenizações.

E se tratando de uma cobertura adicional, não esqueça que tudo isso não vem de graça no plano! O valor do seguro de carro que você possui vai mudar, e o preço extra é calculado com base no preço do seu carro na FIPE. Mas quando analisamos que tudo o que você precisa fazer é pagar a mensalidade para ter essa proteção extra, fica super em conta!

Vale lembrar também que é possível analisar isso na hora em que você vai simular o seguro auto com a empresa, onde você pode implementar esse tipo de proteção e sabe quanto a mais será cobrado no seu prêmio para isso.

 

Existe um limite total para a indenização?

Vamos supor que você tem um compromisso e está indo com o seu carro até o local. Tudo está fluindo bem até que, em algum momento, você acaba tendo um sinistro devido a um acidente que você causou. Felizmente, na hora de fechar o seu seguro para carro, você optou por ter mais proteção com o RCF, que era a melhor pedida ao seu ver. O que fazer então? Após o ocorrido, basta acionar a sua seguradora e, então, não ter que pagar nada pelo ocorrido.

A dúvida que fica, nesse caso, é se existe um valor máximo o qual a indenização pode ser feita e qual é esse limite. E a resposta para isso é que sim, existe um teto máximo o qual a seguradora está disposta a dar de reembolso. Normalmente, de acordo com o mercado, o montante é de até R$ 50.000, sendo a quantia para todos os tipos de dano que a pessoa sofre devido ao acidente (seja com ela diretamente ou com o carro).

Assim, dependendo do que acontecer, o orçamento para conserto do veículo será totalmente coberto. Mas se a quantia necessária ultrapassar esse valor, a diferença deve ser paga pelo segurado e responsável pelo acidente.

Vale pontuar que tanto o total ressarcido como a necessidade de ter que pagar – que, nesse caso, funciona de forma idêntica à franquia de seguro, onde a seguradora dispõe até o limite e todo o restante cabe ao segurado – pode ser retratado de diferentes jeitos entre as empresas, então a melhor forma de agir é conferir ao certo a apólice e, se tiver dúvidas, perguntar para a instituição que você cotar o serviço e decidir fechar negócio.

 

Financeiramente falando, é melhor ter ou não ter essa assistência?

Até aqui, entendemos tudo o que o seguro de veículos possui de diferente, como ele pode te ajudar diariamente e sobre o teto máximo para o reembolso. Mas financeiramente falando, ter um seguro auto com RCF é uma opção boa, ou ele só gera mais gastos?

Para responder a isso, devemos analisar a situação como um todo, começando pelo acréscimo no prêmio do seguro (que ocorre referente ao valor do seu carro na tabela FIPE). Dependendo do modelo que você tiver, é possível que a taxa não seja muito alta, mas não esqueça que é possível ver isso enquanto faz a cotação de seguro, sabendo qual é o adicional para ter essa cobertura no plano.

Somado a isso, e como forma de explicar o motivo pelo qual você está contratando essa garantia, nem sempre o conserto de um carro é barato. Claro que isso depende do que acontecer, mas é possível ter que desembolsar mais de R$5.000 para restaurar e arrumar um carro.

E já que o aumento da mensalidade do seu seguro não será nesse mesmo valor e que, com a Responsabilidade Civil Facultativa, você não precisará pagar essa quantia para o outro motorista, você não terá nenhum impacto no bolso. Afinal, a seguradora será a responsável por pagar tudo o que for necessário para que a outra pessoa consiga voltar a dirigir sem problemas, sejam eles com o carro ou fisicamente.

Ou seja: se você quer ter mais economia e menos dores de cabeça, o seguro RCF é a melhor opção por ser mais proteção e tranquilidade no trânsito, até mesmo se você causar um acidente, devido ao alto custo-benefício que essa cobertura leva aos planos!

Agora, se você quer entender melhor sobre o seguro auto para não ter dores de cabeça no dia a dia, não deixe de conferir o Blog da Pier Seguradora, onde trazemos diversos conteúdos para evitar as pegadinhas ao mesmo tempo em que faz uso do melhor cuidado com esse bem tão importante, que é o carro!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: