Início » Gastos de início de ano: como se organizar para pagar e conseguir desconto?

Gastos de início de ano: como se organizar para pagar e conseguir desconto?

por Time Pier
Criado em

4 min de leitura

Consumo Consciente
5
(1)

Você sabe como se organizar para os gastos de início de ano ou — pode falar a verdade — embarca na pura loucura de sonhar com um recomeço que, infelizmente, não nos livra de uma série de contas a pagar?

A gente sabe como é fácil cair nessa cilada: em um momento, você está lá, recebendo o seu suado 13° ou fazendo o balanço anual da sua empresa para saber quanto lucrou, e, no momento seguinte, tem que lidar com IPTU, IPVA, seguro obrigatório, material escolar e por aí vai.

Quer descobrir o que fazer para dar conta dessas despesas e ainda conseguir um desconto? Vem que a gente te conta!

Conheça as despesas de início de ano e prepare-se antes

Já ouviu falar que todo ano é a mesma coisa, com as mesmas contas para pagar? Nas entrelinhas desse desabafo tem uma informação importante: você sabe quais despesas estão por vir.

Isso significa que você pode se preparar para lidar com os gastos de início de ano da melhor maneira possível. Veja só o que merece a sua atenção!

IPTU (janeiro e fevereiro)

O Imposto Sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana é devido por todas as pessoas que têm um imóvel ou um terreno no Brasil.

Como é de praxe, o valor final do IPTU 2022 é determinado por cada prefeitura e o boleto é enviado diretamente a você.

IPVA (janeiro)

Por sua vez, o Imposto sobre Veículos Automotores é devido por todas as pessoas que possuem um veículo, seja um carro, moto, caminhão, van ou qualquer outro tipo!

O valor para o IPVA 2022 é definido com base no valor de venda do veículo caso fosse colocado à venda. Cada estado tem sua tabela com percentuais e outras informações que variam de um modelo de automóvel para o outro.

DPVAT (janeiro)

Ainda, se você tem um veículo, outro gasto de início de ano é o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores Terrestres.

Não tem como fugir: é obrigatório e deve ser pago mesmo que você tenha um seguro automotivo particular, tá bem?

Matrícula e material escolar (janeiro)

Se você estuda ou arca com os estudos de alguém, é bem provável que tenha que pagar o valor da (re)matrícula para garantir a permanência na instituição que frequenta.

É comum também comprar materiais escolares e, em muitos casos, uniformes novos. Tudo isso deve entrar no seu planejamento.

Seguros (janeiro em diante)

Quem paga algum tipo de seguro sabe que, na maioria das seguradoras, a renovação acontece anualmente, e uma nova quantia precisa ser desembolsada. Vale para o automotivo, residencial, de vida e outros.

Não há uma data padrão, mas é comum que as renovações aconteçam justamente no começo do ano. Assim, é bom ficar de olho e incluir essa despesa de início de ano no seu planejamento.

Uma dica importante é: verifique a ocorrência de reajustes antes de fazer o primeiro pagamento!

Contas do ano anterior (janeiro em diante)

Você se lembra de quando decidiu aproveitar o 13° salário com as promoções da Black Friday? Ou será que foi com as compras de Natal? Ou quem sabe naquele passeio?

Nada disso é errado, mas é possível que você tenha dividido essas compras no cartão. Por isso, cuidado para não cair no rotativo — algo que pode acontecer caso as contas se acumulem e você não consiga pagar a fatura cheia do cartão.

Se organize para fazer as melhores escolhas no início do ano

Os gastos de início de ano diminuem se você não tiver carros, mas aumentam se você tiver que pagar várias matrículas, por exemplo. Seja como for, saiba que é possível adotar estratégias para não se complicar. Vem saber!

Corte gastos se for preciso

Se aquela sensação de que “tá tudo caro” bateu aí, talvez a gente nem precisasse sugerir que você considere cortar alguns gastos. Essa pode ser uma medida temporária, mas ainda capaz de fazer uma grande diferença no seu orçamento.

Junte a família, converse sobre o que é ou não essencial e identifique despesas que podem ser contadas por um tempo. Assim, você diminui as chances de que falte grana para arcar com os gastos de início de ano.

Use seu 13° salário

Se você conseguiu salvar parte do seu 13° ou o valor total, agora pode ser a hora de usá-lo para evitar dores de cabeça e atrasos desnecessários nos pagamentos.

Se esse dinheiro pode te livrar de juros ou multas por atrasos, por exemplo, por que não usá-lo?

Considere pagar à vista

Algumas das despesas que mencionamos podem ser parceladas. O IPVA, por exemplo, pode ser pago em até três parcelas. Entretanto, se você fizer o pagamento à vista e em cota única, pode ter desconto no valor total.

Assim, a dica é se informar sobre quais gastos preveem esse tipo de desconto e, caso você tenha uma reserva, avaliar a possibilidade de quitá-los à vista.

Escolha o número adequado de parcelas

São vários os gastos de início de ano. Por isso, é bom colocar no papel todas essas despesas para se programar da melhor forma possível.

Entender o valor total que você tem a gastar vai te ajudar a escolher os valores de parcelas que realmente cabem no seu bolso, pensando no orçamento que você costuma ter para passar o mês. Do contrário, você pode acabar com uma conta mensal mais alta do que pode pagar, o que pode resultar em endividamento e inadimplência.

Avalie se consegue criar uma reserva financeira

Por fim, temos uma dica que vale para o ano inteiro: acompanhar suas finanças e tentar separar um dinheirinho todo mês para criar uma reserva financeira.

Para isso, você precisará comparar o quanto gasta com o quanto ganha e ver se pode economizar em algo. Pode ser que um mês seja melhor do que outro, e tudo bem: o importante é não desistir.

Uma reserva financeira pode ser usada para que você não se preocupe com os gastos de início de ano porque sabe que tem dinheiro guardado para pagar. Ou para que você lide com uma emergência que acabe surgindo.

Isso nos leva a dizer que o planejamento é o ponto chave para que você pague as contas sem passar perrengue. Você pode começar agora, cortando algumas despesas e analisando a melhor forma de pagá-las.

E pode levar para a vida também a ideia de se organizar para manter as finanças organizadas todos os meses, evitar ou quitar dívidas o quanto antes e criar sua reserva financeira. Afinal, essas despesas vão se repetir ano após ano.

Gostou das dicas? Conheça o Pago Quando Puder, o blog de finanças mais acessível do Brasil!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: