Blog da Pier » Quais são os maiores mitos sobre seguros?

Quais são os maiores mitos sobre seguros?

Durante a busca por um seguro, é possível ter dúvidas sobre alguns tópicos, e independente do tipo de seguro que você estiver procurando, sempre vai existir algum questionamento. E para entender os maiores mitos e sanar todas as suas dúvidas, leia esse conteúdo com a Pier Seguradora!

por Time Pier
Criado em

5 min de leitura

Auto
5
(1)

Tirar dúvidas é uma das primeiras coisas aconselhadas a se fazer quando você vai contratar um serviço, junto da importância de ter total certeza sobre o que está sendo contratado, claro. Isso se torna ainda mais recomendado quando falamos sobre o seguro já que existem diversas questões e mitos a respeito desse assunto.

Nós fizemos esse conteúdo justamente para que você tenha mais tranquilidade e tire todas as suas dúvidas sobre os principais mitos desse serviço tão importante. Então embarque com a Pier Seguradora nesse texto e confira os 10 maiores mitos sobre seguros.

 

1. Seguro é caro

Isso é totalmente um mito, e que muitas pessoas tomam como verdade e, assim, motivo para não ter um seguro, como se ele fosse apenas um gasto desnecessário ao final do mês.

Existem serviços que possuem um preço mais alto quando comparado com outras opções disponíveis, mas isso depende de alguns pontos que influenciam diretamente no preço final do produto, como falaremos mais para frente nesse conteúdo.

Por ora, tenha em mente que essa não é uma verdade absoluta, ou seja, é possível encontrar um bom valor de seguro de carro ou outros bens que você queira aumentar a proteção diária.

 

2. O preço do plano muda de forma rápida e inesperada

Outro fator importante, e que poucas pessoas sabem, é que sempre que o plano do seguro de carro vai sofrer alguma alteração de valores é feita uma comunicação por parte da seguradora.

Isso acontece já que, seja por um aumento ou uma redução no preço, a empresa entra em contato com todos os clientes a fim de que ninguém seja pego de surpresa.

 

3. Apenas um fator interfere no preço do seguro

Como falamos no primeiro mito desse conteúdo, engana-se quem acredita que o valor do seguro é tido como pilar em um único motivo. Para ficar mais fácil de entender, vamos pegar o seguro auto como base.

Nesse tipo de serviço, os seguintes pontos são levados em consideração:

  • ano do veículo;
  • quilometragem rodada;
  • modelo do carro;
  • perfil do condutor (principalmente a idade);
  • região onde o carro fica na maior parte do tempo; e
  • índice de roubo do veículo.

Trouxemos o exemplo do serviço de proteção automotiva, mas é importante saber que em todos os tipos isso acontece. Ou seja, tanto no seguro residencial como no celular, de vida e de viagem existe mais de uma característica que a empresa vai levar em consideração antes de enviar o preço final do serviço.

 

4. É difícil receber reembolso da seguradora

Se você tiver uma situação de sinistro, dependendo do que acontecer, uma das coisas que você pode pedir para a empresa é o reembolso. Para algumas pessoas, esse é um processo demorado e, via de regra, cheio de dores de cabeça; mas isso não é verdade!

Afinal, de acordo com normas da SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), as solicitações de sinistro de seguro devem ser resolvidas em até 30 dias após o pedido. Consequentemente, as empresas têm esse período para que a situação seja contornada.

Vale ressaltar que a seguradora pode aprovar o pedido ou não; mas se for confirmado, basta enviar os dados bancários que a empresa envia o estorno o mais rápido possível a fim de sanar a solicitação. É claro que isso varia conforme as diretrizes de cada empresa, mas existem casos onde você pode receber o reembolso em até três dias depois de sinalizar o ocorrido.

 

5. O seguro auto cobre todo tipo de acessório

Normalmente uma pessoa que busca o serviço de uma seguradora de veículos deseja ter total proteção contra as mais variadas situações, especialmente quando a pessoa possui acessórios no carro.

O grande ponto, porém, é que esse não é um ponto protegido no plano. Afinal, a proteção serve apenas para o veículo, entrando em questões de roubo, furto, acidentes, desastres naturais, proteção contra terceiros e a tão conhecida franquia de seguros. Tudo o que for além disso, como o caso dos acessórios, acabam entrando como pontos que não são responsabilidade da empresa.

 

6. Seguro de vida só entra em ação em caso de morte

Quando falamos no seguro de vida, é comum que as pessoas pensem que só podem acionar em caso de falecimento. Isso, porém, não é verdade. Afinal, essa não é a única cobertura dentro do contrato de seguro desta modalidade.

Assim, seja em casos de invalidez, doenças graves, despesas médicas, hospitalares ou odontológicas, diária de incapacidade temporária (DIT) ou assistência funeral, é possível contatar a empresa e receber o auxílio no valor combinado.

Por outro lado, engana-se quem acredita que somente o beneficiário pode usar desse tipo de serviço. É claro que o segurado (a pessoa que fechou o contrato) pode utilizar o serviço, mas também é possível deixar uma reserva para os beneficiários escolhidos, que podem ser herdeiros legais ou não, já que não funciona de forma igual a uma herança.

 

7. Bens deixados dentro do carro são cobertos no seguro de veículos

No momento em que você faz a cotação de seguro, uma das coisas para ficar atento é que todos os bens deixados no interior do seu veículo são de responsabilidade totalmente sua.

Ou seja, se você deixar o computador, celular, carteira ou outros itens de grande valor e o seu veículo for roubado, a seguradora apenas se compromete em achar o seu automóvel, e nada além do que você tinha deixado dentro dele, ou enviar o reembolso para você.

Por isso, principalmente para quem costuma deixar o veículo muito tempo na rua, o mais recomendado é manter as suas coisas com você ou ao menos colocar em algum lugar que não fique à vista, sendo a melhor maneira de proteger os seus itens.

 

8. Pessoas jovens não podem contratar seguro de vida

Apesar de não ser o mais comum, pessoas mais jovens também podem ter um serviço de proteção de vida e, consequentemente, uma apólice de seguro que cubra problemas como invalidez, falecimento e doenças graves, entre outros que podem estar disponíveis.

É importante mencionar, no entanto, que acima dos 18 anos qualquer pessoa pode fazer a contratação de um seguro desse ramo e, quanto mais nova a pessoa for, mais coberturas estarão disponíveis e o valor pode ser menor também, sendo uma ótima opção para quem busca ter um amparo caso sofra alguma casualidade.

 

9. Carros zero têm seguro mais caro

Como já falamos nesse texto, o valor do seguro para carros depende de alguns fatores, e não somente da quilometragem rodada. Sendo assim, nem sempre um veículo novo terá um prêmio alto, assim como nem todos os automóveis mais antigos terão taxas baixas.

O melhor a fazer, então, é simular o seguro com a empresa que chamar a sua atenção para, após finalizada a vistoria, descobrir qual será a taxa para manter o veículo protegido. Dessa maneira você evita alguns problemas como abrir mão desse serviço por achar que é muito caro ou não ter total certeza de quanto precisará pagar para aumentar a proteção diária.

 

10. Não é possível cancelar nenhum tipo de seguro

Outro mito muito forte diz respeito a não possibilidade de cancelamento desse tipo de serviço, já que isso é totalmente possível. O principal fator que pode te impedir, na verdade, é a questão da multa por quebra de contrato, tendo em vista que normalmente os serviços duram um ano e você precisa cumprir esse tempo mesmo se não estiver satisfeito.

Mas quanto a esse ponto, a modalidade de seguro online começou a revolucionar à medida em que, hoje, é possível ter mais proteção por meio de um serviço de assinatura, onde você contrata quando precisar e pode cancelar no momento que quiser, sem se preocupar com multas por isso. Sendo assim, esse é mais um ponto que aconselhamos a ficar atento no momento da cotação e comparação entre diferentes opções de seguradoras disponíveis no mercado.

E após saber mais sobre 10 mitos do universo de seguros, que tal se informar ainda mais para evitar problemas ou pegadinhas com o seu contrato? Confira o Blog da Pier Seguradora e entenda tudo a respeito desse serviço para não sofrer com possíveis letras miúdas de contrato.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: