Blog da Pier » Como uma seguradora investiga um sinistro?

Como uma seguradora investiga um sinistro?

Sendo uma das melhores maneiras de evitar problemas como, por exemplo, conceder um reembolso para um segurado sem que ele tenha realmente sofrido um sinistro, a investigação é algo que a seguradora deve se atentar e fazer sempre que possível. E para saber como ocorre esse processo, continue lendo!

por Time Pier
Criado em

4 min de leitura

Segurês
0
(0)

Você provavelmente conhece alguém que já teve uma situação de sinistro negado pela seguradora, ou até mesmo já passou por uma situação assim, independentemente do motivo. Mas junto dela, sem dúvidas surge um questionamento: como é feita a investigação para saber se aconteceu alguma situação prescrita na proteção, passível de reembolso ou auxílio, ou não.

💡 Vale lembrar que: a apuração dos fatos é como uma forma de proteção de capital, ou seja, deve ser feita para que a empresa que oferece o serviço de seguro não seja prejudicada por conceder a indenização em um caso onde nem ao menos houve um problema de verdade.

Então se você é o tipo de pessoa que se pergunta como a seguradora investiga um caso de sinistro de seguro, venha com a Pier Seguradora e entenda tudo sobre a respeito desse assunto. Boa leitura!

 

Por que (e quando) é necessário investigar o sinistro?

Antes de prosseguirmos, precisamos ter em mente que nesse conteúdo nós falaremos mais especialmente sobre o seguro de carro, já que dessa forma fica mais fácil de trazer um exemplo mais comum e concreto. E mesmo que o processo não seja completamente igual em todos os outros tipos de seguro, ele é parecido e tem os mesmos fundamentos como base, então você não precisa se preocupar mesmo caso tenha um seguro de celular, residencial ou outros.

Para começar, devemos ter em mente o motivo que torna importante fazer essa análise e quando ela deve acontecer. Essa é uma ação fundamental por todas as empresas do ramo já que é o modo de comprovar que uma pessoa teve um problema protegido pela apólice e, por isso, requer uma ação da seguradora. Em outras palavras, essa é a maneira de a empresa ter total certeza que o cliente realmente teve um problema e precisa do auxílio que ele contratou.

Mas quando ela deve ser feita? Sempre que uma pessoa tiver um problema e o sinalizar à empresa, como forma de assegurar que o reembolso, por exemplo, não será concedido indevidamente.

⚠️ Devemos lembrar que: existem pessoas que fingem, ou manipulam, um acontecimento para receber a indenização da empresa e ganhar dinheiro da seguradora. E é exatamente levando em consideração esse ponto que fazer a investigação se torna indispensável.

 

Como é feita a investigação?

Já que estamos falando especificamente sobre o seguro auto, a forma de analisar e comprovar que a pessoa realmente teve um problema é por meio da vistoria de seguro.

Nessa modalidade, um profissional especializado vai até o local do ocorrido para avaliar o estado geral do carro e os respectivos danos que o segurado sofreu. Caso seja comprovado que, de fato, a pessoa passou por um acidente de trânsito que causou danos ao veículo e ela deve ser ressarcida, o estorno é liberado.

⏰ E quando falamos sobre o período em que essa vistoria deve ser feita, a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) estipula que todas as empresas do ramo possuem um prazo máximo de 30 dias para resolver a solicitação, seja negando ou confirmando o reembolso para a pessoa.

É importante ter em mente que também é possível fazer esse processo sozinho e virtualmente devido ao crescimento da modalidade de seguros online. Para isso, é necessário que você tenha ao seu lado o serviço de uma seguradora digital que ofereça essa possibilidade para você. Assim, basta tirar fotos do seu veículo e enviar para a empresa, que será responsável por conferir as fotos e saber se o seu carro está em bom estado ou não.

E caso você fique em dúvida, o que é normal já que não é um serviço disponível em todas as opções de seguro de veículo, nós recomendamos que você pergunte para a empresa e veja se é possível fazer dessa forma ou se é necessário esperar que o profissional autorizado compareça ao local e faça a checagem do carro.

 

Investigação concluída, e agora?

Uma vez finalizada a análise por parte da seguradora de veículos, chega o momento em que você descobre se receberá o seu reembolso ou não. Caso aprovado, a empresa entrará em contato para que você envie os dados bancários da conta destino para a transferência do montante.

 

O que acontece se o sinistro for negado?

Existem alguns fatores que podem acontecer para que uma sinalização de sinistro no seguro de veículos seja rejeitada, como o não pagamento do prêmio em dia, quando há o descumprimento de alguma norma para manutenção do plano ou se o ocorrido não estava presente no plano de proteção.

Em uma situação assim, o mais comum é que o segurado não receba o valor que deveria receber. E caso a pessoa tenha certeza de que a decisão foi incorreta, ela possui um ano – após saber que o pedido foi negado – para entrar com uma ação judicial contra a seguradora.

Vale pontuar que fazer a cotação de seguro de forma atenta, prestando atenção principalmente nos pontos que dizem respeito à conduta do segurado e situações incluídas na proteção é o mais recomendado para evitar surpresas como uma rejeição do pedido, por exemplo. Por outro lado, não esqueça de pagar o valor correto do seguro dentro do prazo de vencimento, visto que a seguradora pode cortar o seu benefício caso isso não aconteça adequadamente.

Dito tudo isso, e uma vez entendida a maneira como a seguradora investiga os casos de sinistro, se você deseja entender outros pormenores desse serviço tão importante para o aumento da segurança diária, confira o Blog da Pier Seguradora, onde trazemos diversas dicas para que você não caia em pegadinhas ou letras miúdas no contrato! Venha conosco e leve a melhor proteção para os seus bens.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: