Blog da Pier » É melhor comprar um carro novo ou usado?

É melhor comprar um carro novo ou usado?

Em 2021, de acordo com dados da Fenabrave, foram emplacados cerca de 1.974.431 veículos novos, isso sem contar os mais de 15 milhões de carros usados que também foram vendidos, somando quase 17 milhões de vendas em um ano. E para saber se vale a pena comprar um carro novo ou usado, leia esse texto!

por Time Pier
Criado em

6 min de leitura

Auto
5
(1)

No Brasil, a movimentação anual de compra e venda de carros é muito alta, já que diversas pessoas desejam adquirir um veículo novo. Aqui, a primeira dúvida que surge é sobre qual carro comprar, analisando principalmente a questão dos diferentes modelos e anos disponíveis, bem como os respectivos preços de cada um deles.

Mas dentre os pontos importantes de analisar antes de começar a consultar um carro para comprar, aparece uma das principais dúvidas: saber se você quer adquirir um zero ou um usado.

Então se você é o tipo de pessoa que se pergunta isso e quer saber o que é melhor, venha com a Pier Seguradora e continue lendo esse texto onde vamos abordar todos os fatores impactantes nesse tópico para que você entenda, e decida, o que é melhor para você. Venha conosco e boa leitura!

 

O que diferencia um veículo novo de um usado?

🔍 A primeira coisa que devemos ter em mente é a diferença entre carros novos, seminovos e usados: esses termos são aplicados principalmente para comparar o quão rodado o veículo foi, ou o tempo de utilização dele. Esses são fatores que, além de influenciar na questão da manutenção (sendo que quanto mais velho for o carro, maior é a probabilidade de precisar de reparos), ditam qual será o seu valor.

O novo, ou zero quilômetro, é aquele que acabou de sair da fábrica; ele tem a garantia da montadora por completo, o que gera mais segurança para quem está comprando o veículo. Já para os carros seminovos, de acordo com as diretrizes do mercado, são os de fabricação recente e baixa quilometragem, com até três anos de uso, mas que não possuem qualquer garantia da montadora. Por outro lado, de três anos de produção para cima eles são chamados de carros usados.

É importante dizer que essa não é uma classificação oficial, mas sim um entendimento comum no mercado e entre as pessoas. De toda forma, a prática mais comum de se encontrar é que (com algumas exceções), quanto mais tempo de uso o veículo tiver, mais os preços vão baixando na tabela FIPE, influenciando principalmente na venda do veículo.

 

Vale a pena comprar um carro novo?

Se você é uma pessoa que deseja ter mais segurança, principalmente no que diz respeito à garantia da montadora do veículo, comprar um carro zero pode ser uma ótima opção. Mas para ficar mais fácil de entender se será uma boa aquisição ou não, os seguintes pontos devem ser considerados:

  • Valor do IPVA e outros impostos do veículo;
  • Quanto o automóvel deprecia por ano;
  • Se ele é econômico ou consome muita gasolina;
  • O preço do seguro auto para aumentar a proteção.

Ao colocar todos esses esses tópicos na ponta do lápis, você consegue descobrir se é uma boa ideia ou não. Além disso, vale a pena pensar na forma de compra do veículo, se será por meio de um financiamento (lembrando que alguns especialistas em finanças pessoais dizem para evitar parcelas superiores à 30% da renda mensal que você possui para não cair em dívidas), com entrada ou não, ou se será à vista.

⚠️ Atente-se: assim que você sair com o seu veículo da concessionária, ele perde aproximadamente 15% do valor devido à depreciação e desvalorização do bem, sendo a maior desvantagem em adquirir um veículo novo.

Em contraponto, analisando os benefícios de um zero quilômetro, temos baixo custo de manutenção (já que ele praticamente acabou de ser fabricado), garantia da montadora e alta tecnologia, visto que os carros têm sido cada vez mais tecnológicos. Sendo assim, comprar um carro novo pode ser ótimo para quem busca mais segurança e menos dores de cabeça. 

O mais recomendado é comprar à vista (se possível) ou financiar com uma entrada mínima de 40% do valor total do veículo para pagar juros menores no financiamento.

 

Adquirir um seminovo pode ser um bom negócio?

Em contraponto ao tópico anterior, vamos discorrer agora sobre comprar carros seminovos ou usados. Aqui, é impossível começar sem mencionar os detalhes que não podem passar despercebidos antes de você fechar um acordo com o vendedor, e isso vale para ambas as categorias, por assim dizer.

O primeiro é a quilometragem rodada, tendo em vista que quanto maior for ela, maiores são as chances de ter algum problema dependendo do cuidado que o antigo dono tinha com o veículo. Para ter uma noção base, a estimativa é de 15 mil km por ano; caso o valor seja acima disso, muito provavelmente seja melhor reconsiderar a aquisição!

Somado a isso, veja também o preço do seguro do modelo, lembrando que quanto mais velho o veículo for, maiores são as chances de o serviço ser mais caro, principalmente por ser mais difícil de fazer a reposição de peças.

Não esqueça de saber a relação de consumo de combustível, lembrando que é comum que o carro seja menos efetivo do que os mais novos devido ao desenvolvimento tecnológico e o desgaste pelo tempo de uso, fator esse que deve ser analisado somado com o estado físico do veículo para saber se é um bom negócio.

Para fechar, veja se a documentação está em dia (e faça a transferência adequadamente, caso chegue a um acordo com o vendedor) e saiba também o valor do IPVA e outros impostos do modelo, que muito provavelmente será mais barato se você comprar carros usados ou seminovos.

Dito isso, podemos dizer que sim, existem ocasiões onde é totalmente válido fazer a aquisição de um seminovo ou um usado, principalmente já que existem preços mais competitivos de mercado, normalmente eles são mais fáceis de negociar com quem está vendendo e ele possui valores de seguro e impostos mais baixos, tornando mais fácil de manter o veículo. Mas lembre-se que, quanto mais características aqui citadas ele tiver, melhor será a oferta!

E se você é um motorista iniciante em busca do primeiro carro, ter um usado é muito recomendado para que você adquira experiência atrás do volante, além de você ficar menos preocupado ou chateado caso acabe sofrendo algum arranhão ou amassado na lataria. Mas, claro, isso não é sinônimo de liberdade para dirigir de qualquer forma no trânsito!

 

Qual é a melhor forma de preservar o carro?

Após encontrar a melhor oferta para você, analisando todos os pontos de atenção que trouxemos aqui antes de comprar um carro novo ou usado, a melhor coisa a se fazer é cuidar do seu veículo adequadamente para que, seja para aumentar o tempo de vida útil ou caso você queira fazer a venda do carro no futuro, ele não seja desvalorizado e, por isso, você receba menos na venda.

A fim de preservar o seu automóvel, a melhor forma de agir é contratar um bom serviço de seguro de carro. Afinal, ele serve como uma proteção extra caso algo aconteça, tornando possível que você não se preocupe tendo que correr atrás do conserto sozinho.

É importante lembrar que esse serviço normalmente oferece proteção contra roubos, furtos, danos parciais, perdas totais e contra terceiros, onde você pode receber um reembolso dependendo do que acontecer ou ter um auxílio financeiro para reparos no seu automóvel. Tudo o que você precisa fazer, se algo acontecer, é sinalizar o sinistro e enviar toda a documentação requisitada pela seguradora. Dessa forma, o processo vai para análise e, se estiver tudo certo, você recebe o dinheiro e volta na sua conta bancária de acordo com o valor do seu veículo na FIPE, simples assim!

E tendo em vista que diversos veículos rodam por todo o Brasil diariamente e os dados de roubo de carros são consideravelmente altos, o risco de sofrer um acidente ou de ter o seu carro retirado de você é alto, fazendo desse serviço um dos primeiros itens a se pensar após fechar a aquisição de um novo carro.

Uma vez entendido o que é melhor entre comprar um carro novo ou usado (lembrando que um dos fatores cruciais para essa decisão deve ser o seu orçamento e a oferta encontrada) e como o seguro pode te ajudar a não ter problemas, se você quer saber mais sobre a segurança diária que esse plano de proteção oferece, confira o Blog da Pier Seguradora, onde o explicamos por meio de diferentes tópicos que vão te ajudar a evitar dores de cabeça e surpresas no seu contrato!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: